Imprimir E-mail

VI Simpósio Internacional do CECAB

“TERRITORIALIDADES E INFLUÊNCIAS AFRO-CARIBENHAS NAS AMÉRICAS”

São Luís, Maranhão – 03 a 06 de Novembro de 2010


A instalação, manutenção e aceleração dos processos de intercâmbio econômico e cultural estão mudando rapidamente a nossa percepção do mundo. Mas essa dinâmica relacional foi antecipada de muitas maneiras no Caribe, que sempre apresentou um alto índice de mobilidade populacional e intercâmbio cultural, desde quando as terras continentais e as muitas ilhas da região eram ocupadas somente por grupos ameríndios. Desde então, o Caribe começou a participar diretamente do processo globalizante, a partir da entrada voluntária e forçada de europeus, africanos e asiáticos na região, o que a transformou no primeiro sistema colonial mundializado da história da humanidade. Essa condição marcou de modo indelével a sua trajetória, estabelecendo conexões profundas com todo o continente americano. É uma história que continua a repercutir no presente, pois o Caribe é hoje origem e destino de ondas migratórias, de tendências culturais, teóricas e materiais. Antes compreendida como um enorme arquipélago engolfado pelo continente americano, a região vem sendo cada vez mais estudada por meio de sua história compartilhada, das interseções culturais e das influências mútuas, principalmente entre os países banhados pelo Oceano Atlântico. Assim, o Caribe hoje se apresenta como um espaço transterritorial.
Essa tendência em encarar a região de modo mais amplo foi ratificada na 32a Conferência Anual da Associação de Estudos Caribenhos (CSA), entidade internacional que se reuniu pela primeira vez no Brasil em maio de 2007, em Salvador (BA) e também no V Simpósio Internacional do Centro Brasileiro de Estudos Caribenhos (CECAB), que teve lugar em 2008 na mesma cidade. Tais eventos foram importantes para demonstrar que existe um movimento coletivo, desenvolvido espontaneamente no confronto com problemas práticos e teóricos de pesquisa, no sentido de repensar a região de modo a enfatizar as conexões e as conjunções, não apenas as fronteiras nacionais e identitárias. O entendimento do Caribe se constrói cada vez mais sob um ponto de vista transcultural,
Ao mesmo tempo, houve a necessidade de expandir o marco teórico utilizado para compreender em profundidade a situação peculiar de uma região muitas vezes subestimada como produtora de conhecimento e cultura. Por isso, o simpósio do CECAB vem se voltando cada vez mais para uma orientação transdisciplinar, confirmando que a constituição do conhecimento no mundo atual exige o intercâmbio conceitual, metodológico e prático entre as diversas áreas do saber. A transdiciplinaridade possibilita novas combinações teóricas e experimentais, que por sua vez propõem outras questões e abrem portas ainda insuspeitas.
Por tudo isso, a realização do VI Simpósio Internacional do CECAB na cidade de São Luís, capital do estado do Maranhão com profundas ligações com o Caribe, não apenas por ser conhecida como a “Jamaica brasileira”, mas por toda uma história de cultura compartilhada, se mostra de extrema importância para ampliar e aprofundar a nossa compreensão da região como área social e cultural, não apenas geográfica.
O CECAB
O Centro de Estudos do Caribe no Brasil (CECAB), foi fundado em 1999, é um grupo de pesquisa registrado no CNPq, com o nome de Grupo de Estudos do Caribe, além de ser uma sociedade civil e científica, sem fins lucrativos. É um centro científico brasileiro voltado para os estudos caribenhos, em nível nacional e internacional, que congrega pesquisadores de diversas áreas, de diferentes instituições e níveis de graduação acadêmica, que se dedicam ao estudo do Caribe e suas relações com o mundo. O CECAB edita a cada semestre a Revista Brasileira do Caribe, publicação científica que reúne artigos em espanhol, francês, inglês e português de pesquisadores interessados nas culturas caribenhas e no diálogo com outras regiões.

O VI Simpósio Internacional do CECAB foi planejado para agregar os seguintes temas:

1-RELIGIÃO E RELIGIOSIDADE
2-IDENTIDADES NACIONAIS
3-TERRITÓRIO E TERRITORIALIDADES
4-PATRIMÔNIO, MEMÓRIA E ARTES
5-GÊNERO SEXUALIDADE E GERAÇÃO
6-RITMOS IDENTIDADES E PERFORMANCE CORPORAL;
7-DIREITOS HUMANOS E NOVAS CONCEPÇÕES DE CIDADANIA
8-SAÚDE AMBIENTE E SUSTENTABILIDADE.
9-ARTES VISUAIS, LITERATURA E MÚSICA


As propostas podem ser de duas modalidades: formação de mesas temáticas ou apresentações individuais. No último caso, os trabalhos de orientação ou assunto semelhante serão reunidos em mesas organizadas pela coordenação. Os coordenadores das sessões assumirão a organização das apresentações e das comunicações no decorrer do evento.
O Simpósio se realizará em São Luís, Maranhão, entre os dias 03 a 06 de novembro de 2010, com apresentações coordenadas e mesas temáticas de e conferências por professores convidados. Haverá também apresentações culturais e debates entre integrantes da sociedade civil.
Os resumos dos trabalhos deverão ser enviados até o dia 30 de abril de 2010 para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .A seleção dos trabalhos será publicada a partir do dia 30 de maio de 2010. Os trabalhos completos deverão ser enviados antes de 15 de agosto de 2010 para serem publicados em CD-ROM.A Coordenação do VI CECAB está elaborando um endereço eletrônico (sítio) específico com as informações sobre o evento que será divulgada oportunamente.


O pagamento das inscrições poderá ser realizado até o dia de início do simpósio.

Valor das Inscrições:

Apresentadores Residentes no Brasil: R$ 150,00 (cento e cinqüenta reais).


Apresentadores Estrangeiros: US$ 100,00 (cem dólares).


Estudantes de Pós-Graduação residentes no Brasil: R$ 100,00 (cem reais).


Ouvintes: R$ 50,00 (cinqüenta reais).


Estudantes de Graduação: R$ 25,00 (vinte e cinco reais)

Comitê Organizador Nacional:

Dr. Carlos Benedito Rodrigues da Silva - Presidente (UFMA)

Dr. Leonardo Alvares Vidigal - Vice Presidente (UFMG)
Dra. Olga Cabrera (UnB)
Dr. Danilo Rabelo (UFG)
Dra. Isabel Ibarra (UFG)
Dra. Maria Antonieta Antonacci (PUC/SP)
Dra. Maria Bernadette Velloso Porto (UFF/RJ)
Dr. Jaime de Almeida (UnB)
Dra. Maria Tereza Negrão de Melo (UnB)
Comitê Organizador - Comitê Local (UFMA)
Marluze Pastor Santos (AMPEAFRO)
Suely Terezinha Assunção (Recordatório)
Gisele Padilha (AKONI Mulher)
Suely Dias Cardoso (Cooperativa de Serviços, Pesquisa e Assistência Técnica - COOSPAT)
Izidoro Cruz Neto (UFMA/Núcleo de Capacitação e Estudos do Processo de Envelhecimento)
Graça Cardoso (UFMA/Departamento de Turismo)
Álvaro Roberto Pires (UFMA/Núcleo de Estudos Afro Brasileiros)

Última atualização em Qua, 23 de Dezembro de 2009 07:38